:.:. ofensas gratuitas .:.:
Filho(s) da puta on-line!! television-finger-120.jpg
sexta-feira, novembro 28, 2003
 
Toreiros:
Imaginem que sou estrangeiro, imaginem também que um Tuga (abreviatura chunga de Português) me tenta, desesperadamente, explicar a virilidade e coragem de um toreiro:

Eu: Explica lá isso?

Tuga: Então é assim. São uns gajos...

Eu: Todos homens não é?

Tuga: Sim! Todos homens!! E muito machos!!... Mas estava eu a dizer... São uns gajos, vestidos com calças tipo cor-de-rosa muito apertadas e cheias de lantejolas, depois usam também umas meias brancas com folhos e jaquetas muito justas com brilhantes em motivos florais...

Eu: Isso parece uma drag-queen...

Tuga: Mas estes gajos não são paneleiros caralho!!

Eu: Porque se metem em frente a um animal de 400 kilos?... Isso pode querer dizer que são paneleiros com um grande par de colhões...

Tuga: Aquilo não é só coragem!! Também é uma arte...

Eu: Ouve lá sabes o que é que quer dizer arte por acaso?

Tuga: Foda-se!! Não percebes nada!!

Aqui fica uma pequena ilustração do meu ponto de vista sobre o assunto.
Como nota de rodapé gostaria de deixar o pequeno pensamento para o fim-de-semana que se avizinha... Um post sobre toreiros, um post anterior sobre tunas, julgo, então, que só me falta fazer um post sobre equipas de raguêbi para estar oficialmente candidatado a levar nos cornos de qualquer beto deste grandioso país... Ai ai...
quarta-feira, novembro 26, 2003
 
Tunas:
Não vou deixar nenhum comentário mais maldoso, apenas quero comentar o seguinte pedaço de deliciosa poesia académica: « ...A mulher gorda para mim não me convem, que eu não quero andar na rua com as banhas de ninguém...» Lindo, maravilhoso, até!
Mas quem são estes gajos para dizer que uma mulher gorda não lhes convem?! Foda-se!! Os gajos, são na sua maior parte, gordos; andam sempre vestidos com um traje ridículo que lhes fica mal; passam 70% do seu dia a dia perdidos de bebedos e normalmente não são detentores de uma beleza tal que os torne Adónis inatingiveis! Pergunto-me então: Quem são estes badamerdas para acharem que uma gaja gorda não lhes convêm?! Convido todas as gordinhas deste país a dizerem bem alto a estes paneleiros trajados: 'Pó Caralho!!
 
Não tenho Internet:
Eu já tinha abordado este assunto num post anterior, mas como parece que este blog só é frequentado por leitores com vidas próprias tão interessantes quanto a vida sexual da Madre Teresa de Calcutá, vejo-me na obrigação de voltar a justificar a falta de regularidade de posts neste blog. Desta feita não de maneira tão educada. Então a aqui vai a minha justificação: NÃO TENHO NET!!! E a todos os leitores que tiveram a amabilidade de me encher a puta da caixa de e-mail do blog com pedidos de mais posts aqui vai um valoroso: "Vão-se encher de merda até aos joelhos!!"... Obrigado pela atenção dispensada...
domingo, novembro 02, 2003
 
José Castelo Branco:
Sim, é certo que é um lugar comum nas ofensas gratuitas de comediantes de segunda categoria e sei , até, que não há conversa de café que não termine no vulgar assassínio do caracter da referida pessoa... Mas tenho de admitir que não aguento mais... Tenho de dizer uma verdade incontornável: "O gajo é um paneleiro do caralho!" ... Foda-se! Mas que grande anormal. Que besta incrível! Que cabrão de merda. O gajo é insuportável! Aquelas roupas, aqueles ares, aquela pedância, aquela falsa simpatia, aquela esposa, aquela pele, aquelas cores... Provavelmente, o personagem mais asqueroso em território português... Odeio o gajo...

 
Aviso a tripulação:
Meninos e meninas... estou com o acesso a internet severamente dificultado. Não tenho acesso á rede nem em casa nem no trabalho. Neste momento este blog simpático é mantido através da caridade de amigos cibernautras. Obrigado a todo eles e um valoroso : "Vão prá puta que os pariu!!!"... Espero que a sombra negra que condiciona a vitalidade deste belo forum de menosprezo por todos os comuns dos mortais se levante rapidamente e que as condições nos devolvam a ferramentas para ferir mais suscetibilidades...

Powered by Blogger

Site Meter